Dia Mundial da Conscientização do Autismo

Autismo-DAY-Brasil

Anúncios

Dia Internacional da Sindrome de Down

dia sindrome de down
A Síndrome de Down é alteração genética que afeta principalmente o desenvolvimento cognitivo e motor do indivíduo. Essa ocorrência genética aparece em cerca de 1 a cada 700 crianças, independente de em que país elas nasçam e/ou sua cor, gênero e etc.

Diferentemente de como é vista na sociedade, a síndrome de down não deve ser vista como uma doença, mas sim como uma condição inerente a pessoa. Dessa forma, não deve se objetivar uma cura ou um tratamento para a síndrome de down. Ainda assim, muitas questões associadas a ela merecem atenção, como por exemplo, a vulnerabilidade a cardiopatias, doenças digestivas e no sangue, dentre outras.

O Ministério da Saúde lançou no ano passado as Diretrizes de Atenção à Pessoa com Síndrome de Down, que podem ser acessadas clicando em http://portal.saude.gov.br/portal/arquivos/pdf/diretrizes_cuidados_sindrome_down.pdf. Também lançou uma cartilha com linguagem simplificada, voltada para as próprias pessoas com síndrome de down (disponível em http://portal.saude.gov.br/portal/arquivos/pdf/cuidados_saude_pessoas_sindrome_down.pdf).

Assim como outros profissionais fundamentais no acompanhamento das pessoas com síndrome de down, a Terapia Ocupacional é muito importante. A atuação da Terapia Ocupacional com essas pessoas visa estimular o desenvolvimento cognitivo e psicomotor, o desempenho funcional, a vivência cotidiana e alcançar a autonomia na família, na escola e na sociedade. Ainda visa melhorar a relação de aceitação da pessoa consigo mesma e com o outro.

“Seja qual for o tipo de deficiência, os limites que essas pessoas enfrentam são impostos pela sociedade, pela falta de acessibilidade e pelo preconceito. Nosso propósito é mobilizar esforços para romper qualquer limite que a sociedade impõe ao portador de necessidades especiais”, destacou o ministro da Saúde, Alexandre Padilha.

Você pode encontrar mais informações sobre esse assunto nos sites do Movimento Down e da Fundação Síndrome de Down.

 

Áquila Oliveira – estudante de T.O.

 

Você sabe o que é Terapia Ocupacional?

sabe oq é to

Ator portador de síndrome de down faz campanha para que seu ator favorito venha para o Brasil

Ariel, um rapaz portador de síndrome de Down sempre foi apaixonado por cinema. Seu sonho era se tornar ator para que pudesse contracenar com seu ator favorito – Sean Penn.

Neste ano, no dia 1º de março, será a estréia do filme “Colegas”, no qual Ariel será o protagonista.

O vídeo que se segue mostra é uma campanha em que Ariel e outros artistas brasileiros convidam o astro para assistir a estréia aqui no Brasil.

No site abaixo você pode encontrar a sinopse e outros detalhes do filme:

http://www.adorocinema.com/filmes/filme-209826/ 

Dia Internacional de Combate ao Câncer Infantil

 

Hoje é o Dia Internacional de Combate ao Câncer Infantil.

Dia internacional de combate cancer infantil3

 

A data foi criada para chamar atenção para a importância de prevenção da doença.

Se diagnosticada no inicio, a doença tem grandes chances de cura.

O dia Nacional de combate ao câncer infantil é comemorado no dia 23 de novembro.

 Dia Nacional de Combate ao Câncer Infantil - 23 de Novembro

Diferença entre Terapia Ocupacional e Fisioterapia

É muito comum confundirmos ou ouvirmos falar da confusão entre Terapia Ocupacional e outras profissões, especialmente com a Fisioterapia e a Psicologia. Nesse post irei abordar um pouco sobre a diferença entre a T.O. e a Fisio.

Tanto a Terapia Ocupacional quanto a Fisioterapia são áreas da saúde, de formação de nível superior.  Possuem em comum alguns conselhos que regulamentam e orientam a atuação dos profissionais, como o CREFITO (Conselho Regional de Fisioterapia e Terapia Ocupacional) e o COFFITO (Conselho Federal de Fisioterapia e Terapia Ocupacional). Uma pessoa pode se tratar com um fisio ou um T.O. para tratar o mesmo problema ou problemas distintos. Essas profissões cuidam da saúde de formas diferentes e complementares. Ambas podem ser encontradas nos serviços do SUS.

A T.O. trabalha especialmente com atividades do cotidiano e produtivas (como escovar os dentes, vestir-se, relacionar-se com outros, trabalhar, dirigir e etc), visando possibilitar autonomia e melhor qualidade de vida. Ela compreende o ser humano de forma ampla e integral. Interessa-se pelo seu desenvolvimento motor, psicológico, cognitivo, sensorial, afetivo, individual e social – o que inclui seus sentimentos, desejos, decisões, habilidades, autocuidado, dentre outros. Preocupa-se ainda com a adaptação do sujeito para o local/contexto no qual ele está inserido e vice-versa. O terapeuta ocupacional é o profissional que analisa e planeja as atividades mais apropriadas para o paciente, respeitando sua situação clinica, seus papeis ocupacionais, faixa etária e formação pessoal, familiar e social.

A Fisioterapia trabalha com recursos físicos, especialmente com aqueles relacionados às alterações no movimento e suas consequências. Objetiva o melhor funcionamento do corpo, o que pode envolver tarefas simples ou complexas (como a respiração ou a locomoção, por exemplo). Trabalha com a prevenção e com tratamentos de saúde e utiliza principalmente conhecimentos de ordem biomecânica e cinética.

Segundo o site do CREFITO-2, o COFFITO define a Terapia ocupacional como uma área do conhecimento voltada aos estudos, à prevenção e ao tratamento de indivíduos portadores de alterações cognitivas, afetivas, perceptivas e psico-motoras, decorrentes ou não de distúrbios genéticos, traumáticos e/ou de doenças adquiridas, por meio da sistematização e utilização da atividade humana como base de desenvolvimento de projetos terapêuticos específicos. (…) A partir desta avaliação, traça o projeto terapêutico indicado; que deverá, resolutivamente, favorecer o desenvolvimento e/ou aprimoramento das capacidades psico-ocupacionais remanescentes e a melhoria do estado psicológico, social, laborativo e de lazer..” (http://www.crefito2.gov.br/terapia-ocupacional/definicao/–43.html),

E define a Fisioterapia como uma ciência da Saúde que estuda, previne e trata os distúrbios cinéticos funcionais intercorrentes em órgãos e sistemas do corpo humano, gerados por alterações genéticas, por traumas e por doenças adquiridas. Fundamenta suas ações em mecanismos terapêuticos próprios, sistematizados pelos estudos da Biologia, das ciências morfológicas, das ciências fisiológicas, das patologias, da bioquímica, da biofísica, da biomecânica, da cinesia, da sinergia funcional, e da cinesia patologia de órgãos e sistemas do corpo humano e as disciplinas comportamentais e sociais.” (http://www.crefito2.gov.br/fisioterapia/definicao/–32.html).

O seguinte vídeo mostra um fisioterapeuta falando da diferença entre essas duas maravilhosas profissões.

(Áquila Oliveira – estudante de T.O.)

Curso “As potencialidades do Brincar para a Psicoterapia”

Para mais informações acesse: www.laboratoriogestaltico.uerj.br